Conto de uma Priminha Virgem

Ninfetinha com Traveseiro nua Hentai

Ninfetinha com Traveseiro nua Hentai

Acreditem no que quiserem, mas se quiserem ler um Conto de “incesto” com prima real este é o lugar. Certo dia tava em casa de bobeira batendo uma pensando na minha priminha Ângela.

Era a minha prima mais nova eu não tinha muito tesão nela até certo tempo, mas como o tempo muda uma pessoa ela virou uma putinha bem gostosa, quando vi já tava de pau duro querendo dar em cima dela e foi isso que eu fiz, fui chegando aos poucos nela abrindo uma brecha e papo vai papo vem, pedi pra ficar com ela, pra minha surpresa a safada aceitou sem falar mais nada, só um simples sim. Ela veio na minha casa me “visitar” e rolou… fiquei com ela, mas quando ia rolar algo mais sério, a vadia da irmã dela apareceu no portão e ela teve que ir.

Mas um dia ela me chamou na casa dela pra levar a moto dela pro mecânico, eu fui na hora, cheguei lá, ela foi comigo no mecânico, ela foi na minha moto e eu fui empurrando a moto dela (cavalheirismo porra nenhuma, eu só queria comer a vadia) chegamos no mecânico deixamos a moto dela la e ela subiu na minha moto pra mim levar ela pra casa, só que no meio do caminho eu inventei de pegar meu celular que eu havia “esquecido” em casa, ela concordou na hora, cheguei em casa não tinha ninguém pois minha mãe tinha ido almoçar na minha vó.

 

Fechei o portão e comecei a pegar a vadia, fomos pro meu quarto, e ela me deliciou com um boquete bem gostoso por sinal (devia saber bem o que estava fazendo a vadiazinha, devia ser profissional em pagar boquetes) tirei a roupa dela, eu já bem duro e lubrificado (ela era virgem)

priminha hentai virgem

priminha hentai virgem

enfiei meu membro naquela bela bucetinha, ela gemendo muito e muito assustada pois a buceta dela estava sangrando devido a sua virgindade sendo tirada, enfim… ela sentava e quicava igual uma vadia profissional, finalmente satisfiz meu desejo e o dela, então gozei (não dentro, porque eu não sou idiota) nos vestimos e fomos pra casa dela como se nada tivesse acontecido. Depois disso ela soube que eu tava pegando outra puta além dela e nunca mais quis mais nada comigo, bem eu me chamo Claudemir e é essa a parte da minha vida que mais me emociona, o dia em que passei o rodo na minha priminha.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *